Destaque
  • AGUARDEM! NOS PRÓXIMOS DIAS, MUITAS NOVIDADES NO BLOG...

  • ENTREVISTAS, ANÁLISES, OPINIÕES...

  • MATÉRIAS EXCLUSIVAS PARA QUEM BUSCA NOTICIAS EM PRIMEIRA MÃO

Sete mortos em 24 horas: Violência domina Parauapebas depois do assassinato de cabo da PM

Sete mortos em 24 horas: Violência domina Parauapebas depois do assassinato de cabo da PM

É tenso o clima na capital do minério, onde sete pessoas foram assassinadas desde a noite da última segunda-feira (11), quando bandidos invadiram a casa do policial militar Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, o Cabo Santarém, de 51 anos, que foi torturado na frente da família antes de ser morto pelos marginais. Segundo o Blog do Zé Dudu, ainda na noite de segunda-feira um jovem de 20 anos, Robson Gonzaga dos Santos, foi morto na Rua Bragança, Bairro Linha Verde.

Na manhã de ontem, outros dois jovens, ambos com 19 anos de idade, tombaram no Bairro Vila Nova. Mikael Oliveira de Oliveira morreu ainda no local, enquanto o segundo baleado, Arthur Gama, chegou a dar entrada no pronto-socorro do Hospital Municipal de Parauapebas, mas não resistiu aos ferimentos e também veio a óbito.

Ainda na manhã desta terça-feira (12), Luiz Gustavo Lacerda foi morto a tiros, também no Bairro Vila Nova. Mais dois homicídios foram registrados ontem na cidade, um no início da tarde e outro por volta das 22h. Os nomes dessas duas vítimas não foram divulgados pela polícia. Segundo a Imprensa de Parauapebas, a polícia ainda não informou se os crimes estão relacionados com a morte do cabo da Polícia Militar.

Segundo o Portal Pebinha de Açúcar, mensagem que circulou ontem nas redes sociais informava que havia sido decretado toque de recolher na cidade, a partir das 22h. Mas, no início da noite, a Polícia Civil desmentiu tal informação, o que não foi suficiente para fazer as pessoas saírem de casa na noite desta terça-feira, quando as ruas ficaram desertas em toda a cidade.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Marabá. O IML de Parauapebas está fechado para reforma, depois que uma ventania destruiu o telhado do prédio.

Cabo Santarém – A morte do policial militar Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, conhecido entre os colegas por Cabo Santarém, chocou a cidade de Parauapebas e todo o Estado, na noite da última segunda-feira. O crime ocorreu por volta das 23h, quando bandidos armados invadiram a residência do policial. Conforme as primeiras investigações, aparentemente os marginais queriam somente assaltar a casa, mas quando descobriram que o proprietário era policial, resolveram torturá-lo.

Amarrado, o policial teve as pernas cortadas por uma faca e foi alvejado com três tiros de sua própria pistola. Um dos bandidos teria arrastado a filha do militar para o banheiro, na tentativa de estuprá-la. Foi quando o cabo conseguiu pular pela janela do segundo andar da residência, chamando a atenção dos vizinhos e pedindo ajuda. Assustados, os invasores decidiram fugir do local.

O policial militar ainda chegou a ser socorrido e levado ao hospital pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O Disque-Denúncia Sudeste do Pará lançou uma campanha para tentar obter informações que possam levar aos assassinos do Cabo Santarém. A recompensa para quem der informações sobre a identidade dos bandidos é de R$ 5 mil. Os números de contato do Disque-Denúncia são (94) 3312-3350 e (94) 3346-2250. O contato pode ser feito também pelo aplicativo WhatsApp, através da linha (94) 98198-3350. (Imagem: Reprodução Internet.)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *